Siempre hay esperanza.

Para relatarmos as vivencias vitais dos nosos pais, nais, avós e avoas, eses herois da nosa Emigración...
mariajuana
Mensagens: 562
Registado: segunda, 02 dez 2002, 00:00

Siempre hay esperanza.

Mensagempor mariajuana » domingo, 04 mar 2007, 23:10

Marcia Diéguez desde Santos Brasil, envió el siguiente mensaje, el día 12/09/2002, a la lista de Fillos:LLeida , vc com certeza vai chegar na cidade de origem.
Vou te contar uma coisa.
Do meu lado paterno , sempre soubemos de onde
vinhamos, minha avó y tia-avó sempre nos contavam
historias do local .
Villardevós (Berrande y Tomonte).
Já da minha avó materna..... sabíamos que a vó Maria
era de Xinzo . Minha mãe morou de pequena lá na aldeia
depois de ter ficado sem o pai aqui no Brasil,
más ela tinha 2 anos e de nada se lembra.
eu não me conformava com isso e revirava
os documentos existentes para ver se encontrava
alguma pista.
Fui ao cartório para ver o registro de casamento
de meus avós que se casaram aqui em Santos.
Alí o escrivão me mostrou o livro e estava, nascida
em Orence em Ginzo de Limia.
Mais nada , Xinzo tem muitos pueblos, ela era
de um deles , não era da cidade. Não me dei por vencida,
fui a Curia Metropolitana atrás do casamento religioso.
Temos uma foto dos dois vestidos de noivos e me parecía
que estavam em uma igreja.
Dei a data para a religiosa que me atendeu e aguardei
enquanto ela verificava nos enormes livros.
Então ela me disse :- Encontrei !
Seus avós casaram em condições especiais.
Eu surpresa lhe perguntei que condição era aquela
e ela me mostrou o livro .
Eles já estavam casados no civil , mas como meu avô
estava morrendo, o capelão da Santa Casa de Santos
os casou no religioso en extremis .
Fiquei imaginando, os dois sózinhos sem nenhum parente,
em uma terra distante, com a minha mãe de 1 ano e 8
meses , se casando num quarto de hospital.
Minha avó casava e ficava viúva no mesmo día.
Pedí para ler o livro , quería ver todos os dados
com meus próprios olhos e alí estava :
María Gándara Casares, nascida en "Ganade"
Xinzo de Limia , Orense.
Saí dalí com os papeis na mão e na cabeça o nome
que me martelava , Ganade, Ganade, Ganade.
Contei a minha mãe que na mesma hora me disse:
Deus , esse nome me é familiar .
Naquele ano meus pais foram a Galicia pela primeira
e unica vez , foram a Ganade e alí encontraram familia,
a casa de minha avó María e os documentos de
nascimento de minha avó e de sua mãe Nicolasa.

Por isso minha amiga Leida , e todos os que buscam as raizes,
não desistam
Un bico.
Marcia Dieguez
Santos - Brasil
Neta de Vilardevós - Riós - Xinzo de Limia
" Galega dende o DNA "

mariajuana
Mensagens: 562
Registado: segunda, 02 dez 2002, 00:00

Siempre hay esperanza.

Mensagempor mariajuana » terça, 06 mar 2007, 22:45

Leida Taboada desde Brasília, Brasil, envió el siguiente mensaje, el día 16/09/2002 a la lista de Fillos-L:
Marcia.

Fantástica esta sua história mesmo que seja
um pouco trágica. Obrigada por seu apoio.
É bom ouvir as experiências de outras pessoas pois
estas nos dão mais força e conhecimento para
continuar em nossas buscas.
Claro que eu sei muito pouco acerca do meus
antepassados catalães/galegos, mas já tive progressos
consideráveis se compararmos os meus conhecimentos
à apenas 3/4 meses atrás.
A apenas cerca de 1 mês descobrí os nomes dos meus
bisavós quando meu irmão mais velho lembrou que viu
em um antigo documento da família.
Meu pai não gostava de falar de seu pai.
Na verdade minha mãe fala que ele se irritava
quando alguém perguntava. Penso que no fundo era
porque ele não sabia quase nada sobre seu pai e isto
o incomodava.
Devia o incomodar também a forma como ele desapareceu.
Os antigos vizinhos do meu avô dizem que ele morreu
dentro de um navio durante uma viagem e que fez
esta viagem contra a sua vontade.
Este me incomoda também. Eu ainda não sei o nome
deste navio mas vou descobrir.
Estou anotando em caderno as memórias de minha mãe
e o pouquíssimo que sabe o meu irmão mais velho que mora
também aqui, em Brasília, e planejo viajar à minha distante
cidade de origem para levantar mais informações.

Beijos.

Leida Taboada
Brasília, Brasil

mariajuana
Mensagens: 562
Registado: segunda, 02 dez 2002, 00:00

Siempre hay esperanza.

Mensagempor mariajuana » sexta, 16 mar 2007, 20:27

Mirta Cumplido Carballude desde Lanús, Buenos Aires, Argentina, envió el siguiente mensaje, el día 16/09/2002, a la lista de Fillos-L:Leida:
No dejes de hablar con tu madre, pregúntale y pregúntale.
Yo no lo hice en su momento y ahora..¡
Cómo quisiera tenerla para averiguar más cosas y
contarle todo lo que he descubierto!
No dejes pasar el tiempo, sigue hablando con ella.
Un abrazo.

Mirta Cumplido Carballude
Lanús Bs As
Lalín Pontevedra


Voltar para “Historias da nosa emigración”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante